fbpx

OCP Contábil

Tributos x impostos: será que existe alguma diferença entre esses termos?

Jéssica Nascimento

Jéssica Nascimento

Contadora na OCP Contábil

Embora sejam comumente usadas como sinônimos, essas palavras têm conceitos diferentes para a legislação.

Entre em contato agora mesmo!

Abertura de Empresa
Contabilidade Digital
Veja como é fácil!
Declare seu IRPF com a OCP
Embora sejam comumente usadas como sinônimos, essas palavras têm conceitos diferentes para a legislação.

Embora sejam comumente usadas como sinônimos, essas palavras têm conceitos diferentes para a legislação.

O conceito de tributo é preciso e específico, porque está na legislação. De acordo com o Código Tributário Nacional (CTN), um tributo é:

“Toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que não constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada mediante atividade administrativa plenamente vinculada.”

O que é tributo?

O art. 3º do CTN define o que é tributo da seguinte forma: “tributo é toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que não constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada mediante atividade administrativa plenamente vinculada”.

A partir dessa definição, podemos entender que o tributo é sempre uma obrigação do contribuinte: não se paga porque se quer, mas porque se deve. E o pagamento é sempre em dinheiro, ou seja, o tributo não pode ser pago em forma de bens ou prestação de serviços.

O tributo também não se confunde com punições ou multas a atos ilícitos — ele deve ser pago sempre em decorrência de atos lícitos.

A definição do CTN deixa claro também que o tributo só pode ser instituído por lei. Outras espécies normativas, como decretos, normas e portarias, não podem ser usadas para criar tributos no Brasil.

Além disso, esse pagamento se refere a alguma “atividade administrativa plenamente vinculada”. Isso quer dizer que o tributo é originado de alguma atividade do Estado, ou seja, ele não pode ser criado com base em oportunidade ou conveniência.

No art. 5º, o código ainda especifica os tipos de tributos: impostos, taxas e contribuições de melhoria.

Agora, vamos ver o que é imposto.

O que é imposto?

O art. 16 do CTN traz a seguinte definição do que é imposto: “imposto é o tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica, relativa ao contribuinte”. Agora, você já sabe que o imposto é um tipo de tributo.

Portanto, imposto também é uma obrigação do contribuinte. Ele é originado de alguma situação relativa ao contribuinte, como a posse de um veículo por um cidadão ou a venda de mercadorias por uma empresa.

Essa situação é “independente de qualquer atividade estatal específica”. Isso quer dizer que o pagamento não exige uma contraprestação específica pelo Estado. 

A posse do veículo, por exemplo, origina o IPVA, cuja arrecadação não precisa ser destinada a alguma atividade específica. Em geral, o valor é destinado a despesas públicas, como saúde, educação, mobilidade urbana, assistência social, entre outras áreas.

O CTN traz um detalhamento sobre os impostos que compõem o sistema tributário nacional: Impostos sobre o Comércio Exterior, Impostos sobre o Patrimônio e a Renda, Impostos sobre a Produção e a Circulação e Impostos Especiais. 

Eles podem ser classificados em diferentes grupos, como:

Diretos: incidem sobre o “contribuinte de direito”, que não tem a possibilidade de repassar a carga tributária;

Indiretos: recaem sobre o “contribuinte de fato”, que recebe a carga tributária do “contribuinte de direito”, como acontece no IPI e no ICMS, em que o consumidor final é quem fica com o ônus;

Reais: incidem sobre os bens físicos que pertencem ao contribuinte, independentemente da sua capacidade econômica, como o IPTU e o IPVA;

Pessoais: incidem sobre a pessoa do contribuinte, considerando a sua capacidade econômica, como o Imposto de Renda para pessoas físicas e jurídicas.

As principais diferenças entre tributos x impostos

Fica claro que o tributo pode ser entendido como um gênero, ao qual pertencem diferentes espécies: as taxas, as contribuições e, como vimos, os impostos.

Assim, ele serve como um balizador que limita a incidência das espécies de tributos. Elas estão sujeitas, portanto, às diretrizes estabelecidas pelo tributo.

Cabe aqui esclarecer também o que são as taxas e as contribuições de melhoria, que são outros tipos de tributos. Taxas são cobranças geradas pelo exercício regular do poder de polícia ou pelo serviço público prestado ou oferecido ao contribuinte, conforme o art. 77 do CTN. A taxa de expedição de um documento, como o RG, é um exemplo.

Em contrapartida, as contribuições de melhoria são cobradas dos custos de obras públicas que ocasionam valorização imobiliária. Embora esteja explicitada no art. 81 do CTN, é um tributo pouco usual.

Quais tributos uma empresa paga?

Tributos federais:

Existem cerca de 70 tributos diferentes em vigência no Brasil, mas eles não se aplicam a todas as empresas. De uma maneira geral, os principais, que incidem sobre a maioria das empresas, são:

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • Imposto sobre Produto Industrializado (IPI);
  • Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS);
  • Contribuição Social sobre o Faturamento das Empresas (COFINS);
  • Imposto aplicado sobre Movimentações Financeiras (CPMF);
  • Imposto sobre Importações (II).

Tributo estadual:

  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

Tributo municipal:

  • Imposto Sobre Serviços (de qualquer natureza) (ISS).

Contribuição Previdenciária

  • INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Uma empresa precisa conhecer quais tipos de pagamentos deve ao Estado, bem como calcular os valores devidos, para fazer um planejamento tributário adequado e tomar decisões acertadas. 

Para assuntos como este, você e sua empresa podem contar com a OCP Contábil. Analisamos sua atividade e determinamos a melhor classificação fiscal para sua empresa, definindo o regime tributário mais adequado para que você não pague impostos desnecessários. Fale conosco!

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on whatsapp